sábado, 20 de agosto de 2011

George Seurat



Um pouco do que sei sobre George Seurat...
George Seurat nasceu em 2 de dezembro de 1859, em Paris, e estudou na Escola de Belas Artes de Paris, onde sempre foi um aluno exemplar.
Foi  o grande precursor da técnica de pontilhismo. As suas investigações artísticas sempre foram em torno da fama, da cor e do traço. Foi uma vida de pesquisa em busca de uma definição na Arte, mais especificamente na pintura. Procurou, ao pintar, dar a cada elemento da obra uma cor pura, mas não se esqueceu das cores refletidas em tons claros e das cores complementares. Podemos notar o efeito da pintura quando observamos suas obras à distância. O exemplo mais puro desse trabalho está no quadro Domingo à tarde na ilha de Grand Jatte, que demorou dois anos para ser concluído, de  1884 a 1886. George Seurat faleceu em 29 de março de 1891, em Paris.

Biografia
Georges Pierre Seurat nasceu em 2 de dezembro de 1859 na Rue de Bondy, nº 60, em Paris. O pai, Chrysostome-Antoine Seurat, tinha sido antes oficial de diligências em La Villette. Tinha reunido uma pequena fortuna e levou uma vida solitária como reformado na sua casa de Verão, em Le Raincy, ou numa casa na La Villette. Visitava a família, que morava desde 1862 na Boulevard Magenta, nº 110, apenas uma vez por semana. A mãe, Ernestine Faivre, descendia de uma família abastada da classe média Parisiense. O filho tinha uma relação estreita e afetuosa com ela.

Durante o tempo da instrução escolar (1869-1876), Seurat é introduzido na pintura pelo seu tio materno, o comerciante de tecidos Paul Haumonté-Faivre; ele também era um pintor amador.

Entre 1875 e 1877 Seurat freqüenta o Curso de Desenho numa escola estatal noturna, que o escultor Justin Lequien dirigia. Então iniciou uma amizade com Edmond Aman-Jean. Em 1876 estudou a Gramática das Artes do Desenho de Charles Blanc.

Em fevereiro de 1878, Seurat é admitido, juntamente com Aman-Jean, na École des Beaux-Arts e ingressou, em 19 de março, na turma de pintura de Henri Lehmann, um aluno de Jean Auguste Dominique Ingres. Ele estuda os antigos mestres no Louvre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário